Publicidade

 

 
 16/07/2018    18:34hs

Arnaldo Cezar Coelho: árbitro e grande empresário

Ele é o fundador de uma das maiores empresas de investimento do Brasil; conheça o outro lado do Arnaldo

Foto reprodução StartSe

Publicidade

O ex-árbitro FIFA e atual comentarista da Rede Globo, Arnaldo Cezar Coelho, anunciou a aposentadoria no final deste ano para, segundo ele, se dedicar à família a aos seus negócios. Entretanto, o ex-árbitro, cumprira seu contrato como comentarista que vai até dezembro.

A revelação da sua aposentadoria como comentarista de arbitragem da emissora carioca foi no final da transmissão da final da Copa do Mundo Rússia/2018, entre França x Croácia, vencida pela França por 4 a 2.

"Eu tive minha fase como árbitro e cheguei a apitar uma final de Copa. Tive minha fase de comentarista. E preciso dizer que está chegando ao fim esta minha fase. Tenho novos projetos. A Globo está de portas abertas e sei disso. Mas quero descansar um pouco, é uma vida muito fatigante. Quero me dedicar à minha família e meus negócios” - diz o comentarista, casado com a psicóloga Graça Coelho e pai de quatro filhos.

Alison Paese do canal Foras de Série fez vídeo matéria com o ex-árbitro onde você pode conhecer um pouco mais da história do ex-árbitro e fundador de uma das maiores empresas de investimentos do Brasil.

Sua trajetória ficou marcada na história do futebol brasileiro e mundial. Vale a pena assistir a esse episódio produzido pelo canal originalmente publicado no ano de 2015.

Currículo

Arnaldo David Cezar Coelho nasceu no Rio de Janeiro, no dia 15 de janeiro de 1943 (75 anos). Filho de Oswaldo Amazonas Cezar Coelho, propagandista médico e Sara Sabat Coelho, funcionária dos Correios.

É formado em Educação Física na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), corretor autônomo de investimentos, foi árbitro FIFA e atualmente é comentarista de arbitragem da Rede Globo.

Iniciou a carreira de árbitro no início da década de 1960, no futebol de praia, até começar a atuar profissionalmente em 1965 tendo se tornado árbitro FIFA em1968. Arnaldo apitou inúmeros jogos importantes, entre eles, duas Copas do Mundo: Argentina 1978 (França 3 x 1 Hungria), e Espanha 1982 (Alemanha Ocidental 0 x 0 Inglaterra e a final Itália 3 x 1 Alemanha.

Possui duas marcas: é um dos árbitros que mais apitou jogos do Campeonato Brasileiro com 291 partidas pela competição. É um dos dois árbitros brasileiros com maior número de atuações em Copas do Mundo, com sete vezes, sendo quatro como árbitro principal e as restantes como assistente.

Apitou as decisões do Campeonato Brasileiro de 1967 (primeiro e segundo jogo da decisão), 1968 (Vasco da Gama x Santos), 1969, 1973, 1977, 1978, 1981 (primeiro jogo) e 1983; do Campeonato Carioca de 1974, 1975, 1980 e 1983; do Campeonato Paulista de 1988; e da Copa Libertadores de 1988.

Em 1989, com Maradona (Argentina) e Rojas (Chile), na Copa América - Créditos Jorge Araújo/Folhapress

Com o fim da carreira em 1989, passou a trabalhar na Rede Globo, como comentarista de arbitragem, e no canal de televisão a cabo SporTV, no programa Bem, Amigos.

Cobriu oito Mundiais, na Itália (1990), nos Estados Unidos (1994), na França (1998), na coreia do Sul e no Japão (2002), na Alemanha (2006), na África do Sul (2010), no Brasil (2014) e, neste ano, na Rússia.

É proprietário da TV Rio Sul, afiliada da Globo na cidade de Resende (RJ), que cobre toda a região Sul Fluminense e o Vale do Paraíba Fluminense.

Arnaldo, que se tornou profissional em 1964, nunca dependeu apenas da atividade de árbitro, que jamais foi regulamentada no Brasil. Conseguiu uma proeza: usar a profissão para turbinar os negócios como corretor. Começou no início dos anos 70 como operador autônomo na distribuidora de valores Multiplic, onde seu irmão, Ronaldo Cezar Coelho (Deputado Federal e membro-fundador do PSDB), fez carreira, de office-boy a presidente. Em 1985 fundou a Liquidez que se tornou uma das maiores corretoras de valores do país. Vendeu a empresa em 2009, por cerca de 500 milhões de reais, para o grupo financeiro britânico BGC Partners.

Com Galvão Bueno - Créditos: João Miguel Júnior/Globo

Foi revelado comentarista por Armando Nogueira (1927-2010). O então diretor de jornalismo da Rede Globo convidou Arnaldo para falar, no "Jornal Nacional", sobre os lances do polêmico jogo entre Brasil e Chile, no Maracanã, em 1989, nas eliminatórias da Copa do Mundo de 1990, na Itália. O episódio é célebre: uma torcedora brasileira lançou rojão em campo, provocando a suspensão da partida. Ficou conhecido como o "Jogo da Fogueteira".

Arnaldo se saiu tão bem nos comentários que, no ano seguinte, já estava empregado
 

Apitonacional, compromisso só com a verdade!

 

Publicidade

 

Copyright © 2009     -     www.apitonacional.com.br ® Todos os direitos reservados