Publicidade

 

 
 22/02/2019    12:07hs

Assistente é chamado de macaco por torcedor, paralisa a partida e registra B.O

Episodio de racismo ocorreu no futebol amazonense; Assistente agredido saiu da Arena Amazônia direto para delegacia onde registrou boletim de ocorrência

Uesclei Pereira mostrou aos policiais o torcedor, que segundo ele, trajando a camisa do Grêmio, no meio da torcida do Nacional, teria proferido os insultos racistas, mas ninguém foi detido — Crédito: Reprodução/Rede Amazônica
Publicidade

A Vitória por 2 a 1 do Nacional sobre o Princesa do Solimões, em jogo realizado na Arena da Amazônia, na última quarta-feira (20), ficou marcada por um episódio de racismo denunciado pelo assistente de arbitragem Uesclei Regison Pereira dos Santos. Ele afirma que foi chamado de macaco, duas vezes seguidas, por um torcedor nacionalino.

Indignado com a agressão, Uesclei fez questão de paralisar o jogo para apontar o autor da injúria no setor da arquibancada destinado à torcida do Nacional. O torcedor vestia uma camisa do Grêmio. A partida ficou parada por cerca de cinco minutos. Na súmula, o auxiliar detalhou o ocorrido.

“Aos 45 do segundo tempo, informei ao árbitro da partida, o Sr. Walter Francisco Nascimento dos Santos, que um torcedor que trajava uma camisa do Grêmio-RS, que estava na torcida do Nacional FC, o mesmo dirigiu-se a minha pessoa com as seguintes palavras: ‘Você está marcando errado, seu macaco’. Quando observei, o identifiquei, o mesmo com o dedo em riste, repetiu as mesmas palavras: ‘Tá marcando errado mesmo, seu macaco’. O jogo foi paralisado, acionamos a Polícia, porém o mesmo não foi detido, e evadiu-se do local”, escreveu Uesclei no relato.

HISTÓRICO
Essa não foi a primeira vez que Uesclei Regison Pereira do Santos denunciou racismo em um jogo do Barezão. Em 2018, ele apontou que foi ofendido por torcedores do Fast, que usaram as palavras ‘macaco’ e ‘senzala’ como xingamentos. O Fast chegou a ser condeno pelo TJD pelo episódio e correu o risco de perder três pontos na competição, mas essa parte da punição foi reformada no pleno e o clube teve apenas que pagar um multa.

Crédito: Arquivo pessoal

Uesclei Regison Pereira dos Santos

Por GloboEsporte.com - Manaus

Apitonacional, compromisso só com a verdade!

Publicidade

 

Copyright © 2009     -     www.apitonacional.com.br ® Todos os direitos reservados