Publicidade

 

 
 03/02/2019    12:07hs

Cel. Rolemberg assume arbitragem sergipana

Novo chefe do departamento de arbitragem criado na semana passada terá sob comando  a escola de formação de árbitros e a Comissão Estadual de Arbitragem

O novo chefe do apito sergipanos foi apresentado na sexta (1) aos membros da CEAF e aos árbitros do quadro CBF
Publicidade

A Federação Sergipana de Futebol (FSF) criou o Departamento de Arbitragem (DA) nos mesmos moldes da CBF que por sua vez copiou o sistema utilizado pela FIFA. O DA sergipano, que comandara toda arbitragem do estado, entre elas a Comissão de Arbitragem, comandada por Edmo Oliveira, e a Escola Estadual de Arbitragem Sérgio Corrêa, comandada por Ivaney Alves de Lima, terá como diretor Carlos Rolemberg, atual Coronel da Polícia Militar de Sergipe.

O anuncio ocorreu na noite da ultima sexta-feira (1) na sala do TJD-SE, quando Rolemberg foi apresentado aos membros da CEAF local, aos árbitros federados e na manhã seguinte aos alunos da escola de formação de árbitros. O novo diretor assume com a difícil missão de reestruturar, renovar e fortalecer a Arbitragem Sergipana. Apesar de só ter sido anunciado agora, a criação do Departamento de Arbitragem foi decidida pelo presidente da FSF, Milton Dantas, ainda em 2018.

“O homem é o que ele treina, o que ele se prepara para ser’ – Carlos Rolemberg.

Já em tratativas para assumir o cargo e se preparando para a nova função, Cel. Rolemberg esteve visitando a Federação Paulista de Futebol em janeiro deste ano para conhecer a estrutura e obter maiores informações do sistema, já utilizado há quatro anos pelos paulistas e que agora será utilizado em Sergipe. Na ocasião, o diretor da escola sergipana de arbitragem, Ivaney Alves Lima, acompanhou o novo dirigente onde, além dos compromissos na sede da FPF, tiveram prestigiando os árbitros sergipanos Arthur Fernandes e Tamires Prata que trabalharam na primeira fase da Copa São Paulo de Futebol Jrs.

Cel. Rolemberg, ao lado de Márcia Verçoza e Ivaney Alves, com alunos da escola sergipana de árbitros de futebol

No inicio da tarde do ultimo sábado (2) procuramos Cel. Rolemberg para que falasse dos seus planos de gestão no comando da arbitragem sergipana, mas o dirigente se limitou a dizer que reconstruirá a arbitragem sergipana em busca de melhorias buscando a harmonia entre todos para que os árbitros possam se preocupar apenas na difícil missão de comandar da melhor maneira possível e assim legitimar a partida para qual foi designado.

“Estamos chegando, tomando pé da situação, conhecendo o processo e no momento oportuno passarei as ações necessárias. Mas haveremos de fazer uma reconstrução geral no trabalho até aqui realizado” – disse Rolemberg.

Quem é Rolemberg

Carlos Rolemberg tem 45 anos (22 de janeiro de 1974), vinte e seis deles dedicado a PM sergipana onde ostenta a patente de Coronel. Nasceu em Própria, município com aproximadamente 30 mil habitantes distante cerca de 100 km da capital Aracaju.

Pastor evangélico da igreja assembleia de Deus, casado e não tem filhos.

O 'abençoado' como é conhecido carinhosamente pela tropa, e 'homem do cajado e da vara' como é conhecido pela imprensa, sempre fez um brilhante trabalho nos comandos por onde passou na corporação, principalmente na Radiopatrulha e no Batalhão de Choque. Sua ligação com a arbitragem se deu por conta de amizade de longa data com Ivaney Alves e sua participação nos cursos de arbitragem onde ministra palestra de segurança nos estádios devido sua experiência adquirida quando comandou o Batalhão de Choque, tropa da PM responsável pela segurança nos estádios daquele estado.

O convite para comandar o departamento de Arbitragem veio por indicação do Promotor de Justiça Deijaniro Jonas Costa, que era o preferido do Presidente Milton Dantas, mas que por conta de suas atribuições no Ministério Publico Estadual ficou impedido de assumir a função.

Obs1. Não é a primeira vez que um militar de alta patente assume a arbitragem sergipana. Em dezembro 2007, Cel. Marcony Cabral Santos, hoje Comandante Geral da PM sergipana, foi empossado diretor de árbitros, posto que ocupou até o final de 2015.

Obs2. Marcony Cabral é árbitro formado em 2000 pela FSF e instrutor de arbitragem formado pela CBF.

Nota do Apitonacional

Cel. Rolemberg trás uma grande experiência na segurança publica e no gerenciamento de tropa que conta com homens da caserna leais a hierarquia e fiel a seus comandantes. Também é muito experiente no contato humano liderando um rebanho de irmãos fiéis que o seguem e acreditam nas suas palavras através de pregações.

Agora uma coisa é comandar uma tropa que não irá em momento algum questioná-lo e liderar irmãos fiéis que o idolatram como homem de Deus. Outra coisa é gerenciar quadro de árbitros formado por pessoas individualistas, sem qualquer senso de lealdade e capaz de qualquer coisa para se dar bem não importando os meios.

Se o comandante achar que os mesmos métodos usados com sucesso na tropa e na igreja vai funcionar na arbitragem, sua gestão esta fadada ao fracasso, pois o mesmo Deus que olha e protege a tropa e acolhe os fiéis, com certeza vai tampar os olhos com as mãos por conta do clima pesado, falta de respeito e fidelidade entre os homens de preto.

Deus tem problemas demais Cel. e certamente não quer que entregue nas mãos dele os problemas para qual o senhor foi contratado para resolver!

Carlos Rolemberg - Crédito: Agência Sergipe de Noticias

Apitonacional, compromisso só com a verdade!

 

Publicidade

 

Copyright © 2009     -     www.apitonacional.com.br ® Todos os direitos reservados