Publicidade

 

 
 12/04/2019    08:11hs

Punição de Diego Costa na Espanha é baseada em áudio do VAR e abre precedente

Suspenso por oito jogos após agarrar e ofender árbitro, atacante do Atlético de Madrid nega insultos, mas microfone capta palavras do jogador e serve como base para decisão da federação

Diego Costa, do Atlético de Madrid, discute com Gil Manzano — Foto: Alberto Estévez/EFE
Publicidade

A punição a Diego Costa, suspenso por oito jogos após agarrar e insultar um árbitro no último sábado, pode levantar uma discussão no futebol mundial e dar vez a um precedente importante. O motivo: o microfone utilizado pelo árbitro para se comunicar com a cabine do VAR foi providencial para a definição do gancho.

Diego Costa foi expulso aos 27 minutos da derrota por 2 a 0 para o Barcelona, em jogo válido pelo Campeonato Espanhol. Gil Manzano, responsável pela arbitragem, relatou na súmula que foi segurado pelo atacante e que ouviu “a p... mãe que TE p...". Diego e o Atlético de Madrid, no entanto, alegam que o xingamento na verdade foi “a p... mãe que ME p...”. Ou seja, não teria sido direcionado ao árbitro, mas ao próprio jogador.

O Comitê de Competição da Federação Espanhola de Futebol, antes de tomar qualquer decisão, portanto, convocou Gil Manzano para pedir explicações. E este, por sua vez, justificou que os insultos teriam sido captados pelo canal de comunicação com o VAR. De acordo com os jornais espanhóis, o áudio é incontestável.

A imprensa mundial, então, tem ressaltado essa nova função do árbitro de vídeo, que agora serve não somente para auxiliar a arbitragem durante a partida, mas também para embasar decisões depois dela. E alerta os jogadores para que fiquem atentos.

Atlético recorre

Segundo o jornal madrilenho "As", o Atlético já apresentou o recurso com o objetivo de anular ou reduzir o ganho de Diego Costa, que, caso realmente fique oito jogos fora, perderá todo o restante da temporada.


O atacante terá que cumprir quatro partidas de suspensão por ter segurado os braços do árbitro; e outras quatro pelas ofensas. Além disso, jogador e clube terão que pagar as respectivas multas de €6.010 (R$ 25,9 mil) e €2.800 (R$ 12 mil).

Nota do apito

O Apitonacional entende que além de ser punido por segurar e ofender o árbitro, o jogador deveria também ser punido com pelo menos mais quatro jogos por mentir levantando suspeitas contra o relato do árbitro.

Que essa punição seja seguida por nossos tribunais desportivos e que sirva de exemplo para todos!

As informações são do GloboEsporte.com — Madri, Espanha

Siga o Apitonacional nas redes sociais

Facebook.com/apitonacional

Twitter.com/apitonacional

Instagram/

Apitonacional, compromisso só com a verdade!

Publicidade

 

Copyright © 2009     -     www.apitonacional.com.br ® Todos os direitos reservados