Publicidade

 

 
 27/12/2017    08:03hs

Escalada para Sul-Americano, três-lagoense tem fim de ano diferente

Escalada para atuar no Campeonato Sul-Americano Feminino de Futebol Sub-20, que será disputado no período de 13 a 31 de janeiro de 2018, no Equador, a árbitra-assistente Daiane Carolina Muniz dos Santos, de Três Lagoas, teve um Natal de muito treinamento técnico, físico e mental, e segundo ela, assim será também na virada de Ano Novo.

Daiane Carolina Muniz dos Santos é a primeira mulher sul-mato-grossense a fazer parte do quadro de arbitragem da FIFA (Foto: Arquivo pessoal)

“Estou treinando duas vezes por dia, seis vezes por semana, com uma preparação que envolve os três pilares da arbitragem, o técnico, o físico e o mental. Isso significa cuidar da preparação física, que é fundamental, alimentação, concentração e estudo das regras”, comentou Daiane em entrevista ao Campo Grande News nesta terça-feira (26).

“Tive treino físico inclusive no dia de Natal”, ressaltou ela.

Publicidade

Aos 29 anos, Daiane já tem cinco anos de experiência na arbitragem de futebol. Iniciou a carreira em 2012, aos 24 anos, dois anos depois já estava no quadro de árbitros da CBF (Confederação Brasileira de Futebol), e há duas semanas foi uma das quatro brasileiras a ingressar no quadro da Fifa.

“Nem recebi meu escudo Fifa ainda, vou receber em janeiro lá no Rio. Estou muito feliz, é a realização de um sonho”, comentou Daiane. Ela teve sua estreia no futebol profissional atuando em jogos da Série B do Campeonato Estadual da FFMS (Federação de Futebol de Mato Grosso do Sul, depois passou a ser escalada na Série A até chegar ao quadro nacional em 2014.

Sua estreia na Série A do Campeonato Brasileiro foi no jogo entre São Paulo e Santa Cruz pela última rodada do Campeonato Brasileiro de 2016. O jogo disputado no Estádio do Pacaembu, em São Paulo, teve um trio de arbitragem todo formado por sul-mato-grossenses com o árbitro campo-grandense Paulo Henrique Schleich Vollkopf, e nas laterais o douradense Cícero Alessandro de Souza e a três-lagoense Daiane Caroline Muniz dos Santos.

“Sempre tive o futebol como referência de vida. Tenho grande paixão pelo futebol desde muito cedo, e até tentei ser jogadora. Estudei e me formei em educação física para ficar próxima do futebol. É um caminho gratificante que me proporciona desafios”, declarou Daiane.

O Sul-Americano Feminino Sub-20 do Equador será seu primeiro desafio internacional. Escalada pela Fifa ao lado de outras duas brasileiras, a árbitra Rejane Caetano, do Rio de Janeiro, e a também assistente Márcio Bezerra Caetano, de Rondônia.

Na sua evolução na arbitragem, Daiane disse que, além dos treinos diários e o estudo de regras, conta com o apoio da família. “A família sempre me deu total apoio. Na vida e especialmente na arbitragem é necessário criar resiliências (capacidade de lidar com situações adversas) e a família é a base”, revelou.

Fonte: Campo Grande News

Apitonacional, compromisso só com a verdade!

 

Publicidade

 

Copyright © 2009     -     www.apitonacional.com.br ® Todos os direitos reservados