Publicidade

 

 
    São Paulo - 16/09/2021    08:13hs

Encontro da Arbitragem Baiana reúne mais de 200 árbitros de forma remota

Por meio da plataforma Zoom, membros da CEAF-BA realizaram palestras, nos dias 30 de agosto e 9 de setembro

Palestra da arbitragem baiana na Plataforma Zoom - Crédito: FBF
Publicidade

A Comissão Estadual de Árbitros de Futebol da Bahia promoveu mais um Encontro dos Pilares da Arbitragem Baiana. Desta vez realizado de forma remota, nos dias 30 de agosto e 9 de setembro, o evento reuniu mais de 200 árbitros de toda a Bahia.

Por meio da plataforma Zoom, os membros da CEAF-BA realizaram palestras com base nos quatro pilares da arbitragem, o técnico, físico, mental e social. O presidente da Comissão, Jailson Macedo Freitas, ministrou a palestra sobre a evolução da arbitragem baiana no cenário local, nacional e internacional, com o assistente FIFA Alessandro Matos.

"A evolução da arbitragem baiana vem acontecendo de forma gradativa, desde os antigos membros da Comissão, que por aqui passaram e também deram suas parcelas de contribuição. São vários cursos que realizamos e temos vários dos nossos profissionais participando de cursos fora de estado, cursos da CBF, cursos RAP FIFA, cursos de VAR. Temos os árbitros Diego Pombo, Marielson, Bruno Vasconcelos, Emerson Ricardo, Wagner Francisco e Ricarle com o curso de VAR. De assistentes com curso de VAR, temos Elicarlos, Alessandro, Luanderson, Edevan, Jucimar, Paulo Bregalda. Isso faz parte da evolução. Temos, também, a auebra de paradigmas no Ba-Vi do Baianão, com toda a arbitragem do quadro local, no campo e no VAR. Pela primeira vez, tivemos uma árbitra assistente no campo em um Ba-Vi, que foi a Daniela Coutinho. E temos os árbitros que estamos prospectando. Diversos árbitros que estavam na base quando assumimos a comissão e hoje estão no profissional. A gente vem acompanhando, motivando, cobrando muito todos eles. E ainda temos Alessandro, nosso assistente FIFA, que continua trabalhando em jogos de Libertadores, Eliminatórias de Copa do Mundo. É um processo evolutivo" - explicou Jailson.

O vice-presidente da CEAF, Vidal Cordeiro Lopes, falou sobre a tecnologia do VAR.

"Com a implementação da ferramenta do VAR no futebol mundial, a FBF, por meio da CEAF, na pessoa do presidente Jailson, e do vice-presidente e instrutor de VAR, vem preparando os árbiteos com base na tecnologia e na evolução da arbitragem. Constantemente nós orientamos os árbitros e esclarecemos o protocolo do VAR" - afirmou Vidal.

O membro Kléber Moradillo palestrou sobre o relatório de desempenho em jogos.

"Foram abordadas as formas como os árbitros são avaliados. Apresentamos situações que observamos dentro dos padrões exigidos, sempre buscando a excelência. Os árbitros precisam estar preparados para atuar, sempre acompanhando a evolução do futebol. Por isso, avaliamos, com imparcialidade, suas habilidades de acordo com os Pilares, critérios e conceitos de forma individualizada. O material computado vai para um relatório, chamado Radar, que posteriormente é avaliado e as situações observadas, trabalhamos para aprimorar e buscar essa excelência" - disse Kléber.

Ética e arbitragem foi outro tema do encontro, de responsabilidade do membro Arnaldo Menezes.

"Para o alcance da excelência, a arbitragem também depende da ética" - destacou Menezes.

Jailson Macedo (camisa manga comprida) durante sorteio na FBF - Crédito: FBF

 Publicidade

O pilar social foi abordado por Cláudio Aragão, que também lembrou sua importância. A arbitragem atual exige, além dos critérios físicos e teóricos, uma responsabilidade social. Nesse sentido, se faz importante questionar o comportamento como árbitro dentro de um contexto social, que se sobrepõe aos campos. Por isso, os árbitros precisam ter personalidade forte, persistência, disposição para conhecer e aplicar as regras do jogo e também resistirem à pressão. Precisam estar seguros do investimento no processo longo que enfrentarão".

Responsável pelo pilar físico, o instrutor Ademilton Carigé destacou que a preparação física "é imprescindível na arbitragem e está interligada aos outros pilares para se manter a qualidade do trabalho".

Por fim, a psicóloga da Comissão, Thaíse Coutinho, ministrou a palestra Arbitragem: carreira e desafios.

"Pensando na importância de se trabalhar todos os pilares (técnico, físico, mental e social), o evento trouxe temas que estão envolvidos no dia a dia da arbitragem, buscando auxiliar no contínuo trabalho de aprimoramento para a realização de boas atuações. Nossa palestra, sobre o pilar mental, visou dialogar sobre diversos desafios que árbitros e árbitras enfrentam, como conciliar os treinos dos pilares com as outras atividades e responsabilidades, e lidar com os altos e baixos da carreira. É uma das muitas ações que realizamos para contribuir com a jornada de cada oficial do quadro de arbitragem do estado" - disse a doutora Thaíse Coutinho.

 Publicidade

Jailson Macedo ainda agradeceu o apoio da FBF ao encontro.

"É preciso registrar o apoio que tivemos e estamos tendo da Federação Bahiana de Futebol em todas as nossas ações. Nossa arbitragem tem evoluído muito e sem esse apoio não chegaríamos até aqui", finalizou o dirigente.

Fonte: FBF


 

Siga o Apitonacional nas redes sociais

Facebook.com/apitonacional

Twitter.com/apitonacional

Instagram/

 

Apitonacional, compromisso só com a verdade!

 

 

 

 
Publicidade

Copyright © 2009     -     www.apitonacional.com.br ® Todos os direitos reservados